Segundo “pesquisas”, a Obesidade pode estar relacionada com o Bolsa Família… Mentira!

Padrão

A alguns dias foi divulgada uma pesquisa, através da Globo News, que quase 1 bilhão de pessoas estão acima do peso em países em desenvolvimento e um dos motivos atribuídos  nada mais é do que a ascensão social da população através de programas governamentais, como o bolsa família.

Com isso, a Executiva Nacional dos Estudantes de Nutrição vem através desta demostrar sua indignação com a falta de responsabilidade, pela qual, mais uma vez a mídia se coloca. Desta vez, atribuiu-se a um programa governamental construído em conjunto com o povo o motivo pelo qual o Brasil tem elevado seu número de indivíduos considerados obesos. Ainda, a reportagem colocou que não existem programas de incentivo a alimentação adequada e a perda de peso, o que não é verdade! Hoje o Sistema Único de Saúde, através do Núcleo de Apoio a Saúde da Família, propõe grupos de Alimentação Saudável e de atividade física para a população, além disso, existem programas como o Programa de Aquisição de Alimentos e o Programa Nacional de Alimentação Escolar; além de políticas que visam a promoção da saúde, tendo como um dos eixos a alimentação: Política Nacional de Promoção da Saúde, Política Nacional de Alimentação e Nutrição, Política Nacional de Atenção Básica.

Para que entendamos melhor o processo de elevação dos níveis de obesidade é fundamental retomar a história do desenvolvimento do país, através do atual modelo de sistema que hoje se faz presente em nossa sociedade. Através do “American way of life” o chamado estilo de vida americano, que se mostrou fortemente em todo mundo durante a Guerra Fria com o intuito de mostrar a diferença do modo de vida americano – capitalista – em contra ponto com o modelo socialista. A intenção nesta época, além de gerar uma “idolatria” em relação aos EUA foi propagandear seus produtos industrializados em suas latas, garrafas e pacotes coloridos. O Brasil, por sua vez, encontrava-se na ditadura militar, onde o “crescimento econômico” – aumento da dívida externa – abriu as portas incentivando este tipo de comércio. Desde então, ao longo dos anos, nós estudantes de nutrição viemos acompanhando a transição alimentar, a qual se transformou de um país com grandes índices de anemia, para grandes índices de obesidade. Neste breve texto, não entraremos na questão das diversas carências nutricionais e do tipo de alimentação vigente, mas sim de que a obesidade hoje, se dá pelo atual modelo em que estamos submetidos com o alimento sendo uma mercadoria, com a forte influência das indústrias sobre a política e os meios de comunicação, passando por cima do Direito Humano a Alimentação Adequada e da saúde, que a cada dia vem sendo atacada na forma de privatizações.

A ENEN vem ressaltar que a obesidade é um fenômeno típico dos tempos atuais, independente da classe social e vontade indivídual, e ainda, o sedentarismo, o qual está associado ao fenômeno está relacionado ao modo de vida acelerado da população, a qual precisa produzir desenfreadamente. Esta doença se dá através de fatores genéticos, estilo de vida pouco ativo e com a disponibilidade de alimentos no meio em que se vive, e reforçamos que ela não ocorre apartir de programas assistenciais do governo.

Vídeo da Globo News publicado no Youtube em 04/01/14 : http://www.youtube.com/watch?v=pAHmNImcpTY

por Fernanda Rech Rodrigues

05/01/2014

Executiva Nacional dos Estudantes de Nutrição

Na Luta por Soberania, Democracia e Saúde.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s